Novas receitas

O melhor que o A2 tem para oferecer! O dançarino gandy

O melhor que o A2 tem para oferecer! O dançarino gandy


Tive a sorte de ter gostado de "The Gandy Dancer" tantas vezes ao longo dos últimos 30 anos. Devo dizer que é o "melhor" que o A2 tem para oferecer. Estudantes universitários esperam por você com entusiasmo e conhecimento da tarifa enquanto se desfruta dos trens que passam bem perto das janelas enquanto todos aplaudem.


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco do Top of the Park, eles se juntam a outros sete vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos à medida que pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de alimentos do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

& # 8220Novos negócios costumam estar ansiosos para fazer parte do festival, mas podem ser realmente desafiados pelo que é uma despesa operacional de 21 noites, tanto em termos de entrega de produtos quanto de pessoal. É difícil para eles entender como isso os afetará. & # 8221 Além das despesas extras com pessoal e alimentação, os vendedores pagam uma taxa fixa de $ 4.250 para operar no festival. Os carrinhos de comida que não precisam de cabana ou água pagam US $ 1.500.

Além da visibilidade associada ao Festival de Verão, os fornecedores costumam ter um aumento na receita durante os meses de verão, quando os alunos estão fora da cidade e muitos residentes também.

O coproprietário do Hut-K Chaats, Sumi Bhojani, prepara um prato para um cliente no Top of the Park em uma terça-feira à noite.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

& # 8220Este é nosso segundo ano no Top of the Park e não tem sido tão bom quanto no ano passado neste momento. A primeira semana foi ótima, mas depois o tempo está difícil. Quando chove e você fecha as portas durante o dia, o negócio é zero. & # 8221

A maioria dos vendedores prepara cardápios especificamente voltados para o festival e serve comida que pode ser montada, em vez de cozida, nas pequenas cabanas onde atuam. Pizza House, que está de volta ao festival este ano após um hiato de mais de uma década, tem uma abordagem um pouco diferente.

& # 8220Você pode comprar fatias que temos direto no estande, mas a maior parte do resto do menu regular também está disponível, & # 8221 gerente Sue Baker disse.

& # 8220Os clientes podem fazer o pedido e nós o entregamos direto no estande. Geralmente, leva cerca de meia hora, dependendo do que & # 8217s solicitou. & # 8221

Em uma noite ensolarada de terça-feira, os clientes subiam e desciam a fileira de estandes usando todos os seus sentidos para encontrar o prato certo para o jantar.

& # 8220Bem, é & # 8217 difícil dizer não ao churrasco e salada de repolho em uma noite quente, & # 8221 Missy Plegue disse enquanto saboreava um sanduíche de Satchel e churrascaria # 8217s& # 8217s stand.

& # 8220E, além disso, o cheiro atingiu todos os outros, exceto, talvez, a barraca de pipoca. E pipoca não é jantar. & # 8221

Pode não ser jantar, mas pipoca e outras guloseimas mantiveram o Sugar Shack em funcionamento, uma vez que o Festival de Verão mudou em torno dele. A parte externa do Ann Arbor Summer Festival mudou da estrutura de estacionamento do Power Center para o Ingalls Mall em frente ao Rackham Auditorium em 2007.

Guttman disse que não conseguia imaginar um motivo para sua família não voltar no ano que vem para vender suas guloseimas.

& # 8220Nós & # 8217 sempre amamos o festival por fazer parte dele, é & # 8217 muito divertido & # 8221 ela disse.

". E é ótimo porque me permite ter os filhos aqui. Eles sempre trabalharam aqui e tiveram um bom emprego durante o mês e seus amigos muitas vezes também têm um emprego. É bom tê-los aqui comigo . & # 8221

The Sugar Shack, Stucci & # 8217s, Hut-K Chaat, Pizza House e Satchel & # 8217s BBQ são acompanhados todas as noites pelo Oasis Grill, Café Sweetwaters, Noodles and Company e um carrinho de cachorro-quente no Festival de Verão de Ann Arbor & # 8217s Top of the Park.

Os frequentadores do festival também podem comprar refrigerantes em vários estandes administrados pelo festival, e cerveja e vinho são oferecidos no jardim da cerveja. Nesbitt disse que os vendedores de alimentos não têm permissão para vender bebidas (com exceção da Sweetwaters) porque os lucros das vendas de bebidas ajudam a cobrir uma porcentagem significativa das despesas operacionais do festival.

Os últimos dias do Top of the Park e # 8217 são quinta-feira a domingo esta semana. O festival abre todas as noites às 16h.

Ben Freed cobre negócios para AnnArbor.com. Você pode se inscrever aqui para receber atualizações de Avaliações de negócios todas as semanas. Entre em contato com Ben pelo telefone 734-623-2528 ou envie um e-mail para [email protected] Siga-o no twitter @ BFreedinA2


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco do Top of the Park, eles se juntam a outros sete vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos à medida que pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas, e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de alimentos do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

& # 8220Novos negócios costumam estar ansiosos para fazer parte do festival, mas podem ser realmente desafiados pelo que é uma despesa operacional de 21 noites, tanto em termos de entrega de produtos quanto de pessoal. É difícil para eles entender como isso os afetará. & # 8221 Além das despesas extras com pessoal e alimentação, os vendedores pagam uma taxa fixa de $ 4.250 para operar no festival. Os carrinhos de comida que não precisam de cabana ou água pagam US $ 1.500.

Além da visibilidade associada ao Festival de Verão, os fornecedores costumam ter um aumento na receita durante os meses de verão, quando os alunos estão fora da cidade e muitos residentes também.

O coproprietário do Hut-K Chaats, Sumi Bhojani, prepara um prato para um cliente no Top of the Park em uma terça-feira à noite.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

& # 8220Este é nosso segundo ano no Top of the Park e não tem sido tão bom quanto no ano passado neste momento. A primeira semana foi ótima, mas depois o tempo está difícil. Quando chove e você fecha as portas durante o dia, o negócio é zero. & # 8221

A maioria dos vendedores prepara cardápios especificamente voltados para o festival e serve comida que pode ser montada, em vez de cozida, nas pequenas cabanas onde atuam. Pizza House, que está de volta ao festival este ano após um hiato de mais de uma década, tem uma abordagem um pouco diferente.

& # 8220Você pode comprar fatias que temos no estande, mas a maior parte do resto do menu regular também está disponível, & # 8221 manager Sue Baker disse.

& # 8220Os clientes podem fazer o pedido e nós o entregamos direto no estande. Geralmente, leva cerca de meia hora, dependendo do que & # 8217s solicitou. & # 8221

Em uma noite ensolarada de terça-feira, os clientes percorriam a fileira de barracas usando todos os seus sentidos para encontrar o prato certo para o jantar.

& # 8220Bem, é & # 8217 difícil dizer não ao churrasco e salada de repolho em uma noite quente, & # 8221 Missy Plegue disse enquanto saboreava um sanduíche de Satchel e churrascaria # 8217s& # 8217s stand.

& # 8220E, além disso, o cheiro atingiu todos os outros, exceto, talvez, a barraca de pipoca. E pipoca não é jantar. & # 8221

Pode não ser jantar, mas pipoca e outras guloseimas mantiveram o Sugar Shack em funcionamento, uma vez que o Festival de Verão mudou em torno dele. A parte externa do Ann Arbor Summer Festival mudou da estrutura de estacionamento do Power Center para o Ingalls Mall em frente ao Rackham Auditorium em 2007.

Guttman disse que não conseguia imaginar um motivo para sua família não voltar no ano que vem para vender suas guloseimas.

& # 8220Nós & # 8217 sempre amamos o festival por fazer parte dele, é & # 8217 muito divertido & # 8221 ela disse.

". E é ótimo porque me permite ter os filhos aqui. Eles sempre trabalharam aqui e tiveram um bom emprego durante o mês e seus amigos muitas vezes também têm um emprego. É bom tê-los aqui comigo . & # 8221

The Sugar Shack, Stucci & # 8217s, Hut-K Chaat, Pizza House e Satchel & # 8217s BBQ são acompanhados todas as noites pelo Oasis Grill, Café Sweetwaters, Noodles and Company e um carrinho de cachorro-quente no Festival de Verão de Ann Arbor & # 8217s Top of the Park.

Os frequentadores do festival também podem comprar refrigerantes em vários estandes administrados pelo festival, e cerveja e vinho são oferecidos no jardim da cerveja. Nesbitt disse que os vendedores de alimentos não têm permissão para vender bebidas (com exceção da Sweetwaters) porque os lucros das vendas de bebidas ajudam a cobrir uma porcentagem significativa das despesas operacionais do festival.

Os últimos dias do Top of the Park e # 8217 são quinta-feira a domingo esta semana. O festival abre todas as noites às 16h.

Ben Freed cobre negócios para AnnArbor.com. Você pode se inscrever aqui para receber atualizações de Avaliações de negócios todas as semanas. Entre em contato com Ben pelo telefone 734-623-2528 ou envie um e-mail para [email protected] Siga-o no twitter @ BFreedinA2


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco do Top of the Park, eles se juntam a outros sete vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos à medida que pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de alimentos do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

& # 8220Novos negócios costumam estar ansiosos para fazer parte do festival, mas podem ser realmente desafiados pelo que é uma despesa operacional de 21 noites, tanto em termos de entrega de produtos quanto de pessoal. É difícil para eles entender como isso os afetará. & # 8221 Além das despesas extras com pessoal e alimentação, os vendedores pagam uma taxa fixa de $ 4.250 para operar no festival. Os carrinhos de comida que não precisam de cabana ou água pagam US $ 1.500.

Além da visibilidade associada ao Festival de Verão, os fornecedores costumam ter um aumento na receita durante os meses de verão, quando os alunos estão fora da cidade e muitos residentes também.

O coproprietário do Hut-K Chaats, Sumi Bhojani, prepara um prato para um cliente no Top of the Park em uma terça-feira à noite.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

& # 8220Este é nosso segundo ano no Top of the Park e não tem sido tão bom quanto no ano passado neste momento. A primeira semana foi ótima, mas depois o tempo está difícil. Quando chove e você fecha as portas durante o dia, o negócio é zero. & # 8221

A maioria dos vendedores prepara cardápios especificamente voltados para o festival e servem comida que pode ser montada, em vez de cozida, nas pequenas cabanas onde atuam. Pizza House, que está de volta ao festival este ano após um hiato de mais de uma década, tem uma abordagem um pouco diferente.

& # 8220Você pode comprar fatias que temos direto no estande, mas a maior parte do resto do menu regular também está disponível, & # 8221 gerente Sue Baker disse.

& # 8220Os clientes podem fazer o pedido e nós o entregamos direto no estande. Geralmente, leva cerca de meia hora, dependendo do que & # 8217s solicitou. & # 8221

Em uma noite ensolarada de terça-feira, os clientes percorriam a fileira de barracas usando todos os seus sentidos para encontrar o prato certo para o jantar.

& # 8220Bem, é & # 8217 difícil dizer não ao churrasco e salada de repolho em uma noite quente, & # 8221 Missy Plegue disse enquanto saboreava um sanduíche de Satchel e churrascaria # 8217s& # 8217s stand.

& # 8220E, além disso, o cheiro atingiu todos os outros, exceto, talvez, a barraca de pipoca. E pipoca não é jantar. & # 8221

Pode não ser jantar, mas pipoca e outras guloseimas mantiveram o Sugar Shack em funcionamento, uma vez que o Festival de Verão mudou em torno dele. A parte externa do Ann Arbor Summer Festival mudou da estrutura de estacionamento do Power Center para o Ingalls Mall em frente ao Rackham Auditorium em 2007.

Guttman disse que não conseguia imaginar um motivo para sua família não voltar no ano que vem para vender suas guloseimas.

& # 8220Nós & # 8217 sempre amamos o festival por fazer parte dele, é & # 8217 muito divertido & # 8221 ela disse.

". E é ótimo porque me permite ter os filhos aqui. Eles sempre trabalharam aqui e tiveram um bom emprego durante o mês e seus amigos muitas vezes também têm um emprego. É bom tê-los aqui comigo . & # 8221

The Sugar Shack, Stucci & # 8217s, Hut-K Chaat, Pizza House e Satchel & # 8217s BBQ são acompanhados todas as noites pelo Oasis Grill, Café Sweetwaters, Noodles and Company e um carrinho de cachorro-quente no Festival de Verão de Ann Arbor & Top of the Park # 8217s.

Os frequentadores do festival também podem comprar refrigerantes em vários estandes administrados pelo festival, e cerveja e vinho são oferecidos no jardim da cerveja. Nesbitt disse que os vendedores de alimentos não têm permissão para vender bebidas (com exceção da Sweetwaters) porque os lucros das vendas de bebidas ajudam a cobrir uma porcentagem significativa das despesas operacionais do festival.

Os últimos dias do Top of the Park e # 8217 são quinta-feira a domingo esta semana. O festival abre todas as noites às 16h.

Ben Freed cobre negócios para AnnArbor.com. Você pode se inscrever aqui para receber atualizações de Avaliações de negócios todas as semanas. Entre em contato com Ben pelo telefone 734-623-2528 ou envie um e-mail para [email protected] Siga-o no twitter @ BFreedinA2


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco Top of the Park, eles se juntam a sete outros vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos à medida que pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas, e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de alimentos do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

& # 8220Novos negócios costumam estar ansiosos para fazer parte do festival, mas podem ser realmente desafiados pelo que é uma despesa operacional de 21 noites, tanto em termos de entrega de produtos quanto de pessoal. É difícil para eles entender como isso os afetará. & # 8221 Além das despesas extras com pessoal e alimentação, os vendedores pagam uma taxa fixa de $ 4.250 para operar no festival. Os carrinhos de comida que não precisam de cabana ou água pagam US $ 1.500.

Além da visibilidade associada ao Festival de Verão, os fornecedores costumam ter um aumento na receita durante os meses de verão, quando os alunos estão fora da cidade e muitos residentes também.

O coproprietário do Hut-K Chaats, Sumi Bhojani, prepara um prato para um cliente no Top of the Park em uma terça-feira à noite.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

& # 8220Este é nosso segundo ano no Top of the Park e não tem sido tão bom quanto no ano passado neste momento. A primeira semana foi ótima, mas depois o tempo está difícil. Quando chove e você fecha as portas durante o dia, o negócio é zero. & # 8221

A maioria dos vendedores prepara cardápios especificamente voltados para o festival e servem comida que pode ser montada, em vez de cozida, nas pequenas cabanas onde atuam. Pizza House, que está de volta ao festival este ano após um hiato de mais de uma década, tem uma abordagem um pouco diferente.

& # 8220Você pode comprar fatias que temos no estande, mas a maior parte do resto do menu regular também está disponível, & # 8221 manager Sue Baker disse.

& # 8220Os clientes podem fazer o pedido e nós o entregamos direto no estande. Geralmente, leva cerca de meia hora, dependendo do que & # 8217s solicitou. & # 8221

Em uma noite ensolarada de terça-feira, os clientes percorriam a fileira de barracas usando todos os seus sentidos para encontrar o prato certo para o jantar.

& # 8220Bem, é & # 8217 difícil dizer não ao churrasco e salada de repolho em uma noite quente, & # 8221 Missy Plegue disse enquanto saboreava um sanduíche de Satchel e churrascaria # 8217s& # 8217s stand.

& # 8220E, além disso, o cheiro atingiu todos os outros, exceto, talvez, a barraca de pipoca. E pipoca não é jantar. & # 8221

Pode não ser jantar, mas pipoca e outras guloseimas mantiveram o Sugar Shack em funcionamento, uma vez que o Festival de Verão mudou em torno dele. A parte externa do Ann Arbor Summer Festival mudou da estrutura de estacionamento do Power Center para o Ingalls Mall em frente ao Rackham Auditorium em 2007.

Guttman disse que não conseguia imaginar um motivo para sua família não voltar no ano que vem para vender suas guloseimas.

& # 8220Nós & # 8217 sempre amamos o festival por fazer parte dele, é & # 8217 muito divertido & # 8221 ela disse.

". E é ótimo porque me permite ter os filhos aqui. Eles sempre trabalharam aqui e tiveram um bom emprego durante o mês e seus amigos muitas vezes também têm um emprego. É bom tê-los aqui comigo . & # 8221

The Sugar Shack, Stucci & # 8217s, Hut-K Chaat, Pizza House e Satchel & # 8217s BBQ são acompanhados todas as noites pelo Oasis Grill, Café Sweetwaters, Noodles and Company e um carrinho de cachorro-quente no Festival de Verão de Ann Arbor & # 8217s Top of the Park.

Os frequentadores do festival também podem comprar refrigerantes em vários estandes administrados pelo festival, e cerveja e vinho são oferecidos no jardim da cerveja. Nesbitt disse que os vendedores de alimentos não têm permissão para vender bebidas (com exceção da Sweetwaters) porque os lucros das vendas de bebidas ajudam a cobrir uma porcentagem significativa das despesas operacionais do festival.

Os últimos dias do Top of the Park e # 8217 são quinta-feira a domingo esta semana. O festival abre todas as noites às 16h.

Ben Freed cobre negócios para AnnArbor.com. Você pode se inscrever aqui para receber atualizações de Avaliações de negócios todas as semanas. Entre em contato com Ben pelo telefone 734-623-2528 ou envie um e-mail para [email protected] Siga-o no twitter @ BFreedinA2


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco do Top of the Park, eles se juntam a outros sete vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos quando pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas, e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de alimentos do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

& # 8220Novos negócios costumam estar ansiosos para fazer parte do festival, mas podem ser realmente desafiados pelo que é uma despesa operacional de 21 noites, tanto em termos de entrega de produtos quanto de pessoal. É difícil para eles entender como isso os afetará. & # 8221 Além das despesas extras com pessoal e alimentação, os vendedores pagam uma taxa fixa de $ 4.250 para operar no festival. Os carrinhos de comida que não precisam de cabana ou água pagam US $ 1.500.

Além da visibilidade associada ao Festival de Verão, os fornecedores costumam ter um aumento na receita durante os meses de verão, quando os alunos estão fora da cidade e muitos residentes também.

O coproprietário do Hut-K Chaats, Sumi Bhojani, prepara um prato para um cliente no Top of the Park em uma terça-feira à noite.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

& # 8220Este é nosso segundo ano no Top of the Park e não tem sido tão bom quanto no ano passado neste momento. A primeira semana foi ótima, mas depois o tempo está difícil. Quando chove e você fecha as portas durante o dia, o negócio é zero. & # 8221

A maioria dos vendedores prepara cardápios especificamente voltados para o festival e servem comida que pode ser montada, em vez de cozida, nas pequenas cabanas onde atuam. Pizza House, que está de volta ao festival este ano após um hiato de mais de uma década, tem uma abordagem um pouco diferente.

& # 8220Você pode comprar fatias que temos direto no estande, mas a maior parte do resto do menu regular também está disponível, & # 8221 gerente Sue Baker disse.

& # 8220Os clientes podem fazer o pedido e nós o entregamos direto no estande. Geralmente, leva cerca de meia hora, dependendo do que & # 8217s solicitou. & # 8221

Em uma noite ensolarada de terça-feira, os clientes percorriam a fileira de barracas usando todos os seus sentidos para encontrar o prato certo para o jantar.

& # 8220Bem, é & # 8217 difícil dizer não ao churrasco e salada de repolho em uma noite quente, & # 8221 Missy Plegue disse enquanto saboreava um sanduíche de Satchel e churrascaria # 8217s& # 8217s stand.

& # 8220E, além disso, o cheiro atingiu todos os outros, exceto, talvez, a barraca de pipoca. E pipoca não é jantar. & # 8221

Pode não ser jantar, mas pipoca e outras guloseimas mantiveram o Sugar Shack em funcionamento, uma vez que o Festival de Verão mudou em torno dele. A parte externa do Ann Arbor Summer Festival mudou da estrutura de estacionamento do Power Center para o Ingalls Mall em frente ao Rackham Auditorium em 2007.

Guttman disse que não conseguia imaginar um motivo para sua família não voltar no ano que vem para vender suas guloseimas.

& # 8220Nós & # 8217 sempre amamos o festival por fazer parte dele, é & # 8217 muito divertido & # 8221 ela disse.

". E é ótimo porque me permite ter os filhos aqui. Eles sempre trabalharam aqui e tiveram um bom emprego durante o mês e seus amigos muitas vezes também têm um emprego. É bom tê-los aqui comigo . & # 8221

The Sugar Shack, Stucci & # 8217s, Hut-K Chaat, Pizza House e Satchel & # 8217s BBQ são acompanhados todas as noites pelo Oasis Grill, Café Sweetwaters, Noodles and Company e um carrinho de cachorro-quente no Festival de Verão de Ann Arbor & Top of the Park # 8217s.

Os frequentadores do festival também podem comprar refrigerantes em vários estandes administrados pelo festival, e cerveja e vinho são oferecidos no jardim da cerveja. Nesbitt disse que os vendedores de alimentos não têm permissão para vender bebidas (com exceção da Sweetwaters) porque os lucros das vendas de bebidas ajudam a cobrir uma porcentagem significativa das despesas operacionais do festival.

Os últimos dias do Top of the Park e # 8217 são quinta-feira a domingo esta semana. O festival abre todas as noites às 16h.

Ben Freed cobre negócios para AnnArbor.com. Você pode se inscrever aqui para receber atualizações de Avaliações de negócios todas as semanas. Entre em contato com Ben pelo telefone 734-623-2528 ou envie um e-mail para [email protected] Siga-o no twitter @ BFreedinA2


O melhor que o A2 tem para oferecer! The Gandy Dancer - Receitas

Ann Guttman (à esquerda) observa a filha Emy Guttman colher milho caramelo para um cliente no Sugar Shack. Ann vende concessões da Top of the Park há 28 anos.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, o namorado que mais tarde se tornou seu marido, assumiu o cargo de gerente do Top of the Park há 12 anos, deixando Ann para cuidar do estande de guloseimas da família.

Hoje, quando ela e a próxima geração de Guttmans criaram o Sugar Shack logo à direita do palco do Top of the Park, eles se juntam a outros sete vendedores de comida e um carrinho de cachorro-quente.

& # 8220Ele & # 8217s certamente mudou desde que começamos, e nós & # 8217 mudamos o que vendemos à medida que pessoas diferentes abriram a loja & # 8221, disse ela.

& # 8220Antes Stucchi & # 8217s chegamos comemos sorvete, mas demos para então. Sempre tivemos pipoca, algodão doce e cones de neve, mas quando não havia cachorro-quente, fazíamos cachorro-quente e antes Tios foi aqui que fizemos nachos. & # 8221

O Sugar Shack pode se dar ao luxo de adaptar seu menu todos os anos porque é o único vendedor de comida do festival que não está vinculado a outra loja ou restaurante na cidade.

Diretor associado e gerente geral do Ann Arbor Summer Festival Amy Nesbitt disse que o festival procura propositadamente por outros fornecedores que fornecerão diferentes ofertas para os clientes e desestimula a competição direta.

& # 8220Temos um contrato de quatro páginas com cada fornecedor explicando o mais claramente possível quais são as expectativas e uma das coisas que fazemos é a revisão do menu & # 8221, disse ela.

Nesbitt disse que a rotatividade na seção de comida do festival é rara e ela tenta obter informações da comunidade e do conselho de voluntários do festival antes de abordar restaurantes para vender potencialmente no festival.

& # 8220Tentamos ter certeza de dar prioridade às empresas locais de propriedade independente e tento falar com empresas que já existem há pelo menos um ano, & # 8221 disse ela.

“Newer business are often very eager to be a part of the festival but they can be really challenged by what is a 21-night operational expense both in terms of product fulfillment as well as staffing. It’s hard for them to understand how it will affect them.” On top of staffing and extra food expenses, vendors pay a flat $4,250 fee to operate at the festival. Food carts that do not require a hut or water hookup pay $1,500.

In addition to the visibility that comes with being associated with the Summer Festival, vendors often get a boost in revenue during summer months when students are out of town and many residents go out of town.

Hut-K Chaats co-owner Sumi Bhojani prepares a dish for a customer at Top of the Park on a Tuesday evening.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

“This is our second year at Top of the Park and it hasn’t been quite as good as last year at this point. The first week was great but then weather has been difficult. When it rains and you get shut down for the day, that’s zero business.”

Most vendors prepare menus specifically geared to the festival and serve food that can be assembled, rather than cooked, in the small huts where they operate. Pizza House, which is back at the festival this year after over a decade hiatus, takes a slightly different approach.

“You can buy slices that we have right at the booth, but then most of the rest of regular menu is also available,” manager Sue Baker disse.

“Customers can order and then we have it delivered right to the booth. It usually takes about half an hour depending on what’s ordered.”

On a sunny Tuesday evening, patrons walked up and down the row of booths using all of their senses to find the right dish for dinner.

“Well, it’s hard to say no to barbecue and coleslaw on a hot night,” Missy Plegue said while enjoying a sandwich from Satchel’s BBQ Restaurant’s stand.

“And besides, the smell beat everyone else, except maybe the popcorn stand. And popcorn is not dinner.”

It may not be dinner, but popcorn and other treats have kept the Sugar Shack in business as the Summer Festival has changed around it. The outdoor part of the Ann Arbor Summer Festival moved from the Power Center parking structure to the Ingalls Mall in front of Rackham Auditorium in 2007.

Guttman said she couldn’t imagine a reason that her family would not be back next year to sell their treats.

“We’ve just always loved the festival being a part of it, it’s really fun,” she said.

". And it’s great because it allows me to have the kids here. They’ve always worked here and had a good job for the month and their friends often have a job, too. It’s good having them here with me.”

The Sugar Shack, Stucci’s, Hut-K Chaat, Pizza House and Satchel’s BBQ are joined every night by the Oasis Grill, Sweetwaters Cafe, Noodles and Company and a hot dog cart at the Ann Arbor Summer Festival’s Top of the Park.

Festival goers can also purchase soft drinks from a number of festival-run booths and beer and wine are offered in the beer garden. Nesbitt said the food vendors are not allowed to sell drinks (with the exception of Sweetwaters) because proceeds from the beverage sales help cover a significant percentage of the festival’s operating expenses.

Top of the Park’s last days are Thursday - Sunday this week. The festival opens nightly at 4 p.m.

Ben Freed covers business for AnnArbor.com. You can sign up here to receive Business Review updates every week. Get in touch with Ben at 734-623-2528 or email him at [email protected] Follow him on twitter @BFreedinA2


The best A2 has to offer! The Gandy Dancer - Recipes

Ann Guttman (left) watches as daughter Emy Guttman scoops caramel corn for a customer at the Sugar Shack. Ann has been selling concessions at Top of the Park for 28 years.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, the boyfriend who later became her husband, took over as manager of Top of the Park 12 years ago, leaving Ann to run the family’s treat stand.

Today, as she and the next generation of Guttmans set up the Sugar Shack just off to the right of the Top of the Park stage, they are joined by seven other food vendors and a hot dog cart.

“It’s certainly changed since we started, and we’ve changed what we sell as different people opened up shop,” she said.

“Before Stucchi’s came we had ice cream but we gave that to then. We’ve always had popcorn and cotton candy and snow cones, but when there wasn’t a hotdog person we’d do hotdogs and before Tios was here we did nachos.”

The Sugar Shack can afford to adapt its menu every year because it’s the only festival food vendor not attached to another shop or restaurant in town.

Ann Arbor Summer Festival associate director and general manager Amy Nesbitt said the festival purposefully looks for other vendors who will provide different offerings for patrons and discourages direct competition.

“We have a four-page contract with every vendor spelling out as clearly as we can what the expectations are, and one of the things we do is menu review,” she said.

Nesbitt said that turnover at the food section of the festival is rare and she tries to get input from the community and the festival’s volunteer board before approaching restaurants to potentially sell at the festival.

“We try to make sure to give priority to local independently owned businesses, and I try to talk to businesses who have been around for at least a year,” she said.

“Newer business are often very eager to be a part of the festival but they can be really challenged by what is a 21-night operational expense both in terms of product fulfillment as well as staffing. It’s hard for them to understand how it will affect them.” On top of staffing and extra food expenses, vendors pay a flat $4,250 fee to operate at the festival. Food carts that do not require a hut or water hookup pay $1,500.

In addition to the visibility that comes with being associated with the Summer Festival, vendors often get a boost in revenue during summer months when students are out of town and many residents go out of town.

Hut-K Chaats co-owner Sumi Bhojani prepares a dish for a customer at Top of the Park on a Tuesday evening.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

“This is our second year at Top of the Park and it hasn’t been quite as good as last year at this point. The first week was great but then weather has been difficult. When it rains and you get shut down for the day, that’s zero business.”

Most vendors prepare menus specifically geared to the festival and serve food that can be assembled, rather than cooked, in the small huts where they operate. Pizza House, which is back at the festival this year after over a decade hiatus, takes a slightly different approach.

“You can buy slices that we have right at the booth, but then most of the rest of regular menu is also available,” manager Sue Baker disse.

“Customers can order and then we have it delivered right to the booth. It usually takes about half an hour depending on what’s ordered.”

On a sunny Tuesday evening, patrons walked up and down the row of booths using all of their senses to find the right dish for dinner.

“Well, it’s hard to say no to barbecue and coleslaw on a hot night,” Missy Plegue said while enjoying a sandwich from Satchel’s BBQ Restaurant’s stand.

“And besides, the smell beat everyone else, except maybe the popcorn stand. And popcorn is not dinner.”

It may not be dinner, but popcorn and other treats have kept the Sugar Shack in business as the Summer Festival has changed around it. The outdoor part of the Ann Arbor Summer Festival moved from the Power Center parking structure to the Ingalls Mall in front of Rackham Auditorium in 2007.

Guttman said she couldn’t imagine a reason that her family would not be back next year to sell their treats.

“We’ve just always loved the festival being a part of it, it’s really fun,” she said.

". And it’s great because it allows me to have the kids here. They’ve always worked here and had a good job for the month and their friends often have a job, too. It’s good having them here with me.”

The Sugar Shack, Stucci’s, Hut-K Chaat, Pizza House and Satchel’s BBQ are joined every night by the Oasis Grill, Sweetwaters Cafe, Noodles and Company and a hot dog cart at the Ann Arbor Summer Festival’s Top of the Park.

Festival goers can also purchase soft drinks from a number of festival-run booths and beer and wine are offered in the beer garden. Nesbitt said the food vendors are not allowed to sell drinks (with the exception of Sweetwaters) because proceeds from the beverage sales help cover a significant percentage of the festival’s operating expenses.

Top of the Park’s last days are Thursday - Sunday this week. The festival opens nightly at 4 p.m.

Ben Freed covers business for AnnArbor.com. You can sign up here to receive Business Review updates every week. Get in touch with Ben at 734-623-2528 or email him at [email protected] Follow him on twitter @BFreedinA2


The best A2 has to offer! The Gandy Dancer - Recipes

Ann Guttman (left) watches as daughter Emy Guttman scoops caramel corn for a customer at the Sugar Shack. Ann has been selling concessions at Top of the Park for 28 years.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, the boyfriend who later became her husband, took over as manager of Top of the Park 12 years ago, leaving Ann to run the family’s treat stand.

Today, as she and the next generation of Guttmans set up the Sugar Shack just off to the right of the Top of the Park stage, they are joined by seven other food vendors and a hot dog cart.

“It’s certainly changed since we started, and we’ve changed what we sell as different people opened up shop,” she said.

“Before Stucchi’s came we had ice cream but we gave that to then. We’ve always had popcorn and cotton candy and snow cones, but when there wasn’t a hotdog person we’d do hotdogs and before Tios was here we did nachos.”

The Sugar Shack can afford to adapt its menu every year because it’s the only festival food vendor not attached to another shop or restaurant in town.

Ann Arbor Summer Festival associate director and general manager Amy Nesbitt said the festival purposefully looks for other vendors who will provide different offerings for patrons and discourages direct competition.

“We have a four-page contract with every vendor spelling out as clearly as we can what the expectations are, and one of the things we do is menu review,” she said.

Nesbitt said that turnover at the food section of the festival is rare and she tries to get input from the community and the festival’s volunteer board before approaching restaurants to potentially sell at the festival.

“We try to make sure to give priority to local independently owned businesses, and I try to talk to businesses who have been around for at least a year,” she said.

“Newer business are often very eager to be a part of the festival but they can be really challenged by what is a 21-night operational expense both in terms of product fulfillment as well as staffing. It’s hard for them to understand how it will affect them.” On top of staffing and extra food expenses, vendors pay a flat $4,250 fee to operate at the festival. Food carts that do not require a hut or water hookup pay $1,500.

In addition to the visibility that comes with being associated with the Summer Festival, vendors often get a boost in revenue during summer months when students are out of town and many residents go out of town.

Hut-K Chaats co-owner Sumi Bhojani prepares a dish for a customer at Top of the Park on a Tuesday evening.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

“This is our second year at Top of the Park and it hasn’t been quite as good as last year at this point. The first week was great but then weather has been difficult. When it rains and you get shut down for the day, that’s zero business.”

Most vendors prepare menus specifically geared to the festival and serve food that can be assembled, rather than cooked, in the small huts where they operate. Pizza House, which is back at the festival this year after over a decade hiatus, takes a slightly different approach.

“You can buy slices that we have right at the booth, but then most of the rest of regular menu is also available,” manager Sue Baker disse.

“Customers can order and then we have it delivered right to the booth. It usually takes about half an hour depending on what’s ordered.”

On a sunny Tuesday evening, patrons walked up and down the row of booths using all of their senses to find the right dish for dinner.

“Well, it’s hard to say no to barbecue and coleslaw on a hot night,” Missy Plegue said while enjoying a sandwich from Satchel’s BBQ Restaurant’s stand.

“And besides, the smell beat everyone else, except maybe the popcorn stand. And popcorn is not dinner.”

It may not be dinner, but popcorn and other treats have kept the Sugar Shack in business as the Summer Festival has changed around it. The outdoor part of the Ann Arbor Summer Festival moved from the Power Center parking structure to the Ingalls Mall in front of Rackham Auditorium in 2007.

Guttman said she couldn’t imagine a reason that her family would not be back next year to sell their treats.

“We’ve just always loved the festival being a part of it, it’s really fun,” she said.

". And it’s great because it allows me to have the kids here. They’ve always worked here and had a good job for the month and their friends often have a job, too. It’s good having them here with me.”

The Sugar Shack, Stucci’s, Hut-K Chaat, Pizza House and Satchel’s BBQ are joined every night by the Oasis Grill, Sweetwaters Cafe, Noodles and Company and a hot dog cart at the Ann Arbor Summer Festival’s Top of the Park.

Festival goers can also purchase soft drinks from a number of festival-run booths and beer and wine are offered in the beer garden. Nesbitt said the food vendors are not allowed to sell drinks (with the exception of Sweetwaters) because proceeds from the beverage sales help cover a significant percentage of the festival’s operating expenses.

Top of the Park’s last days are Thursday - Sunday this week. The festival opens nightly at 4 p.m.

Ben Freed covers business for AnnArbor.com. You can sign up here to receive Business Review updates every week. Get in touch with Ben at 734-623-2528 or email him at [email protected] Follow him on twitter @BFreedinA2


The best A2 has to offer! The Gandy Dancer - Recipes

Ann Guttman (left) watches as daughter Emy Guttman scoops caramel corn for a customer at the Sugar Shack. Ann has been selling concessions at Top of the Park for 28 years.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, the boyfriend who later became her husband, took over as manager of Top of the Park 12 years ago, leaving Ann to run the family’s treat stand.

Today, as she and the next generation of Guttmans set up the Sugar Shack just off to the right of the Top of the Park stage, they are joined by seven other food vendors and a hot dog cart.

“It’s certainly changed since we started, and we’ve changed what we sell as different people opened up shop,” she said.

“Before Stucchi’s came we had ice cream but we gave that to then. We’ve always had popcorn and cotton candy and snow cones, but when there wasn’t a hotdog person we’d do hotdogs and before Tios was here we did nachos.”

The Sugar Shack can afford to adapt its menu every year because it’s the only festival food vendor not attached to another shop or restaurant in town.

Ann Arbor Summer Festival associate director and general manager Amy Nesbitt said the festival purposefully looks for other vendors who will provide different offerings for patrons and discourages direct competition.

“We have a four-page contract with every vendor spelling out as clearly as we can what the expectations are, and one of the things we do is menu review,” she said.

Nesbitt said that turnover at the food section of the festival is rare and she tries to get input from the community and the festival’s volunteer board before approaching restaurants to potentially sell at the festival.

“We try to make sure to give priority to local independently owned businesses, and I try to talk to businesses who have been around for at least a year,” she said.

“Newer business are often very eager to be a part of the festival but they can be really challenged by what is a 21-night operational expense both in terms of product fulfillment as well as staffing. It’s hard for them to understand how it will affect them.” On top of staffing and extra food expenses, vendors pay a flat $4,250 fee to operate at the festival. Food carts that do not require a hut or water hookup pay $1,500.

In addition to the visibility that comes with being associated with the Summer Festival, vendors often get a boost in revenue during summer months when students are out of town and many residents go out of town.

Hut-K Chaats co-owner Sumi Bhojani prepares a dish for a customer at Top of the Park on a Tuesday evening.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

“This is our second year at Top of the Park and it hasn’t been quite as good as last year at this point. The first week was great but then weather has been difficult. When it rains and you get shut down for the day, that’s zero business.”

Most vendors prepare menus specifically geared to the festival and serve food that can be assembled, rather than cooked, in the small huts where they operate. Pizza House, which is back at the festival this year after over a decade hiatus, takes a slightly different approach.

“You can buy slices that we have right at the booth, but then most of the rest of regular menu is also available,” manager Sue Baker disse.

“Customers can order and then we have it delivered right to the booth. It usually takes about half an hour depending on what’s ordered.”

On a sunny Tuesday evening, patrons walked up and down the row of booths using all of their senses to find the right dish for dinner.

“Well, it’s hard to say no to barbecue and coleslaw on a hot night,” Missy Plegue said while enjoying a sandwich from Satchel’s BBQ Restaurant’s stand.

“And besides, the smell beat everyone else, except maybe the popcorn stand. And popcorn is not dinner.”

It may not be dinner, but popcorn and other treats have kept the Sugar Shack in business as the Summer Festival has changed around it. The outdoor part of the Ann Arbor Summer Festival moved from the Power Center parking structure to the Ingalls Mall in front of Rackham Auditorium in 2007.

Guttman said she couldn’t imagine a reason that her family would not be back next year to sell their treats.

“We’ve just always loved the festival being a part of it, it’s really fun,” she said.

". And it’s great because it allows me to have the kids here. They’ve always worked here and had a good job for the month and their friends often have a job, too. It’s good having them here with me.”

The Sugar Shack, Stucci’s, Hut-K Chaat, Pizza House and Satchel’s BBQ are joined every night by the Oasis Grill, Sweetwaters Cafe, Noodles and Company and a hot dog cart at the Ann Arbor Summer Festival’s Top of the Park.

Festival goers can also purchase soft drinks from a number of festival-run booths and beer and wine are offered in the beer garden. Nesbitt said the food vendors are not allowed to sell drinks (with the exception of Sweetwaters) because proceeds from the beverage sales help cover a significant percentage of the festival’s operating expenses.

Top of the Park’s last days are Thursday - Sunday this week. The festival opens nightly at 4 p.m.

Ben Freed covers business for AnnArbor.com. You can sign up here to receive Business Review updates every week. Get in touch with Ben at 734-623-2528 or email him at [email protected] Follow him on twitter @BFreedinA2


The best A2 has to offer! The Gandy Dancer - Recipes

Ann Guttman (left) watches as daughter Emy Guttman scoops caramel corn for a customer at the Sugar Shack. Ann has been selling concessions at Top of the Park for 28 years.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

Steve Guttman, the boyfriend who later became her husband, took over as manager of Top of the Park 12 years ago, leaving Ann to run the family’s treat stand.

Today, as she and the next generation of Guttmans set up the Sugar Shack just off to the right of the Top of the Park stage, they are joined by seven other food vendors and a hot dog cart.

“It’s certainly changed since we started, and we’ve changed what we sell as different people opened up shop,” she said.

“Before Stucchi’s came we had ice cream but we gave that to then. We’ve always had popcorn and cotton candy and snow cones, but when there wasn’t a hotdog person we’d do hotdogs and before Tios was here we did nachos.”

The Sugar Shack can afford to adapt its menu every year because it’s the only festival food vendor not attached to another shop or restaurant in town.

Ann Arbor Summer Festival associate director and general manager Amy Nesbitt said the festival purposefully looks for other vendors who will provide different offerings for patrons and discourages direct competition.

“We have a four-page contract with every vendor spelling out as clearly as we can what the expectations are, and one of the things we do is menu review,” she said.

Nesbitt said that turnover at the food section of the festival is rare and she tries to get input from the community and the festival’s volunteer board before approaching restaurants to potentially sell at the festival.

“We try to make sure to give priority to local independently owned businesses, and I try to talk to businesses who have been around for at least a year,” she said.

“Newer business are often very eager to be a part of the festival but they can be really challenged by what is a 21-night operational expense both in terms of product fulfillment as well as staffing. It’s hard for them to understand how it will affect them.” On top of staffing and extra food expenses, vendors pay a flat $4,250 fee to operate at the festival. Food carts that do not require a hut or water hookup pay $1,500.

In addition to the visibility that comes with being associated with the Summer Festival, vendors often get a boost in revenue during summer months when students are out of town and many residents go out of town.

Hut-K Chaats co-owner Sumi Bhojani prepares a dish for a customer at Top of the Park on a Tuesday evening.

Daniel Brenner | AnnArbor.com

“This is our second year at Top of the Park and it hasn’t been quite as good as last year at this point. The first week was great but then weather has been difficult. When it rains and you get shut down for the day, that’s zero business.”

Most vendors prepare menus specifically geared to the festival and serve food that can be assembled, rather than cooked, in the small huts where they operate. Pizza House, which is back at the festival this year after over a decade hiatus, takes a slightly different approach.

“You can buy slices that we have right at the booth, but then most of the rest of regular menu is also available,” manager Sue Baker disse.

“Customers can order and then we have it delivered right to the booth. It usually takes about half an hour depending on what’s ordered.”

On a sunny Tuesday evening, patrons walked up and down the row of booths using all of their senses to find the right dish for dinner.

“Well, it’s hard to say no to barbecue and coleslaw on a hot night,” Missy Plegue said while enjoying a sandwich from Satchel’s BBQ Restaurant’s stand.

“And besides, the smell beat everyone else, except maybe the popcorn stand. And popcorn is not dinner.”

It may not be dinner, but popcorn and other treats have kept the Sugar Shack in business as the Summer Festival has changed around it. The outdoor part of the Ann Arbor Summer Festival moved from the Power Center parking structure to the Ingalls Mall in front of Rackham Auditorium in 2007.

Guttman said she couldn’t imagine a reason that her family would not be back next year to sell their treats.

“We’ve just always loved the festival being a part of it, it’s really fun,” she said.

". And it’s great because it allows me to have the kids here. They’ve always worked here and had a good job for the month and their friends often have a job, too. It’s good having them here with me.”

The Sugar Shack, Stucci’s, Hut-K Chaat, Pizza House and Satchel’s BBQ are joined every night by the Oasis Grill, Sweetwaters Cafe, Noodles and Company and a hot dog cart at the Ann Arbor Summer Festival’s Top of the Park.

Festival goers can also purchase soft drinks from a number of festival-run booths and beer and wine are offered in the beer garden. Nesbitt said the food vendors are not allowed to sell drinks (with the exception of Sweetwaters) because proceeds from the beverage sales help cover a significant percentage of the festival’s operating expenses.

Top of the Park’s last days are Thursday - Sunday this week. The festival opens nightly at 4 p.m.

Ben Freed covers business for AnnArbor.com. You can sign up here to receive Business Review updates every week. Get in touch with Ben at 734-623-2528 or email him at [email protected] Follow him on twitter @BFreedinA2


Assista o vídeo: รววsamsung A2 core แกะกลอง